domingo, 17 de agosto de 2008

A novidade robótica agora veio do Reino Unido: um robô com cérebro de rato


Um robô que desvia de objetos não apresentaria algo demais se não fosse o fato de nunca ter sido programado para isso e nem ser controlado por computadores ou seres humanos, mas apenas por seu próprio cérebro.

Abaixo, um vídeo do robô em funcionamento:



Cientistas da Universidade de Reading, no Reino Unido, utilizaram neurônios de rato para criar um cerébro capaz de controlar um robô. O objetivo principal dessa inovação é obter uma nova compreensão de como doenças e síndromes que atingem o cérebro (como o mal de Alzheimer, o mal de Parkinson, derrames e outras lesões cerebrais) se desenvolvem, para que possam ser tratadas.

Também é um importante passo para entender a relação entre o cérebro e a memória funciona, provavelmente o passo mais importante nesses anos em direção à construção de robôs inteligentes. São utilizados cerca de 300 mil neurônios no cérebro do robô, que realizam cada vez mais conexões entre si.

Resta apenas descobrir como o robô vai se comportar se for colocado perto de um queijo...

(Fonte: http://hypescience.com/robo-cerebro-rato/)

Desafio: os neurônios se comunicam entre si através de sinais elétricos. Qual a diferença de potencial elétrico média entre dois neurônios humanos, que possibilita essa comunicação?

Um comentário:

Ticky disse...

É um ddp de +50mV (milivolts), em média. Ocorre quando um neurônio recebe um estímulo e gera um impulso nervoso